Os instintos do cavalo e sua influência no projeto de um haras

Publicado em 13/09/2017 às 11h59

Quem está projetando um empreendimento equestre deve entender as necessidades do cavalo e seu comportamento. Pessoas que conhecem o animal são familiarizadas com seu instinto básico e atividades, mas nem sempre sabem como aplicar esse conhecimento na hora de projetar um estábulo seguro e eficiente para os cavalos.

comportamento dos cavalos e sua influência na hora de projetar haras hípicas e fazendas

Sociabilidade

Na natureza, os cavalos vivem em grupos. Ao serem isolados em baias individuais podem se sentir inseguros, entediados e desenvolver comportamentos de ansiedade já conhecidos como aerofagia (engolir ar), tecelagem (dança do urso), balançar a cobeça constantemente, mastigação, entre outros, que podem afetar a saúde e bem-estar do cavalo. Por este motivo estimular a socialibilidade entre os animais sempre que possível é um fator primordial para otimizar sua qualidade de vida, vejam algumas dicas que postamos clicando aqui.

Reação ao perigo

Na natureza,  o cavalo tem como instinto básico lutar ou correr dos perigos que se aproximam, eles possuem um campo de visão de 340° que possibilita uma sensibilidade especial a movimentos suspeitos em sua volta. Um haras ou hipica seguro deve levar em conta esse instinto e evitar ao máximo barreiras físicas que possam impedir o animal de correr, lembrando que seu próximo instinto é lutar (golpeando fechamentos com coices ou mordendo); caso não seja possível eliminar essas barreiras,  deve-se levar em conta que a reação do cavalo é rápida e intensa, portanto, seus materiais devem ser robustos e maleáveis para não lesionar o animal. Diminuir o instinto de fugir ou golpear também deve ser uma das premissas básicas ao projetar um haras, hípica ou fazenda para cavalos, pois além deles temos também pessoas, tratadores, clientes e alunos circulando pelo espaço. Lembrando que alguns cavalos (como garanhões reprodutores) naturalmente são mais excitados e agressivos, também devem ter uma instalação "personalizada".

Cocheiras, rotina e conforto

Em um cenário natural, os cavalos passam uma quantidade considerável do seu dia comendo (pastando) do que quando estão dentro das baias, por isso, é importante que quando confinados eles recebam comida com frequência mesmo que em pequenas porções, para ocupar seu tempo e tentar preencher os intervalos com atividades (escovar, duchar, montar ou mesmo solta-los no piquete). Cavalos normalmente descansam em pé, mas costumam deitar para dormir, por isso precisam de uma área ampla para deitar e levantar sem se machucar, além de uma superfície macia e confortável.

Projetar um haras ou hípica seguro não precisa ser complicado ou caro, basta ser eficiente. Instalações bem planejadas permitem otimizar as operações e diminuir os custos.

 

Artigo traduzido de Eileen Fabian Wheeler

Imagens: Free Images

Enviar comentário

voltar para Arquitetura Equestre

left show fwR|left tsN fwR|left show fwR|bnull|||news login fwB tsN fwR tsY uppercase|fsN fwR uppercase|uppercase|news login fwR uppercase|tsN fwR uppercase|b01 uppercase bsd|content-inner||news fl