O quanto sua cocheira é segura?

Publicado em 11/07/2016 às 15h06

Cocheiras podem demonstrar todo o nosso amor por nossos cavalos ou a nossa situação econômica. Em termos de saúde e segurança dos equinos, a melhor solução é aquela que funciona, não necessariamente a cara. Diante desses fatos, vamos abordar o que o cavalo realmente precisa para garantir sua saúde.

SEGURANÇA NAS BAIAS DE CAVALO

Abrigo

Basicamente, o abrigo é um quebra-vento e um lugar para ficar protegido das intempéries. A chave é permitir que seus cavalos se adaptem às suas condições climáticas naturais, em seguida, construir sua moradia equina e desenvolver um programa de gestão que interfira o mínimo possível neste processo.

Sua localização geográfica afetará muitas das decisões tomadas em relação ao tipo de abrigo você tem para os seus cavalos. Cocheiras em climas mais quentes devem proporcionar sombra e movimento de ar suficiente para o controle de temperatura e ventilação. Em climas frios deve oferecer um quebra-vento e maximizar a utilização do sol. Isolar o espaço ocupado por cavalos não é nem necessário nem recomendado. Em lugar fechado a umidade fica retira no interior e se acumula, o que é prejudicial para a saúde do seu cavalo e estrutura do seu edifício.

A escolha do local

Se você está construindo uma nova cocheira, questões de saúde e segurança devem ser parte da equação para determinar a localização. Fácil acesso para reboques, veículos de emergência e manutenção de equipamentos é essencial. Esteja preparado para fornecer boas estradas e espaço suficiente para manobrar os veículos ao redor, em qualquer tipo de clima.

Proximidade e acesso a piquetes também é importante. Uma vez que muitos acidentes ocorrem quando se leva cavalos de e para áreas de afluência e da cocheira, qualquer área onde andam ou correm precisa ser tão plana quanto possível, com bom piso, o mínimo de obstáculos, e iluminação suficiente.

A escolha do local também permite que você tire vantagem de pontos positivos do seu clima e minimize os negativos. Por exemplo, em áreas que tem verões quentes, a orientação habitual é alinhar os corredores com os ventos prevalecentes para o arrefecimento de verão. Use portas do corredor de largura total que se abrem totalmente no verão e feche bem durante o inverno.

Para maximizar a luz natural, você deve escolher bem a localização. Isso é um grande benefício no sentido económico também. Uma boa iluminação ajuda cavalos e tratadores a ver o ambiente melhor. Claraboias são uma maneira útil para tirar proveito da luz natural, mas atentem-se para tomar todos os cuidados necessários durante a instalação a fim evitar vazamentos.

A drenagem total do local é importante para a segurança e saúde de todos. Áreas molhadas ou úmidas fornecem um terreno fértil para fungos, bactérias e insetos, bem como para aumentar a umidade total no celeiro. Boa drenagem superficial longe do celeiro e um telhado com inclinação adequada, são um bom começo. Calhas não são muitas vezes utilizados já que exigem limpeza frequente e, juntamente com drenagem superficial inapropriada, incentivam a reprodução do mosquito e fazem buracos de lama nos locais de drenagem.

Melhorar o local de um celeiro existente é muitas vezes possível. Os mesmos princípios se aplicam dentro das limitações da estrutura existente. As estradas de acesso podem ser alteradas, árvores cortadas ou plantadas e inclinação ao redor modificada.

Questões gerais de construção do haras

O sistema estrutural de sua nova cocheira ou seus planos para a reforma de um celeiro existente será determinada em parte pelo orçamento e estética. No entanto, a preocupação mais importante deve ser a integridade estrutural do edifício para resistir a fogo, vento e tempestades. Como cocheiras tendem a ser grandes estruturas, são alvos de vento e danos causados ​​por raios. Vários sistemas de construção se podem ser usados para cocheiras seguras e saudáveis. As questões importantes são as do orçamento, a integração do ambiente e estruturas vizinhas.

Estruturas de alvenaria (aqueles feitos de tijolos cerâmicos ou blocos de concreto) são excelentes opções para celeiros, mas podem ser difíceis de modificar mais tarde. Baixa manutenção e facilidade de limpeza tornam a escolha melhor para muitas operações comerciais, quando esses fatores econômicos para justificam a despesa.

Uma construção de alvenaria adequada requer fundações de concreto reforçadas com aço projetados para o tipo de solo local para determinar a capacidade de suporte de carga e clima. Além disso, todas as aberturas e cantos destinadas à circulação onde os cavalos irão estar  devem ser suave, com cantos de forma arredondada.

Blocos com textura áspera, embora atraentes, só devem ser usado em superfícies exteriores onde não há tráfego de equinos.

Estruturas de aço, se devidamente projetadas, são extremamente seguras. Apesar de caro, este tipo de construção também proporciona baixa manutenção (exceto por pintura ocasional) e fácil limpeza. A capacidade de criar grandes vãos no telhado torna o aço o sistema preferido para arenas. Deve ser projetado para cargas de vento em sua área e instalado por um fornecedor  experiente. Como o de alvenaria, requer o reforço de fundações de concreto, mas apenas nas colunas e outros pontos de suporte de carga.

Embora o aço seja um excelente sistema estrutural, o tapume de aço é muitas vezes perigoso, se não for adequadamente protegido, de abrasão ou coices. Se a sua área de afluência ou paddock ficarem perto das cocheiras, bordas afiadas (sobreposições ou painéis de suspensão) e cantos devem ser protegidos. Parte da sua rotina de manutenção regular deve incluir frequente inspeção visual das áreas de danos. Chapas de aço nunca devem ser usado como um forro nas baias sem proteção nas bordas, de materiais como madeira.

Se o seu edifício existente tem painéis de telhado em metal, deve-se inspecionar os elementos de fixação e substituir pregos soltos ou parafusos pelo menos anualmente. Preste especial atenção para a ponta do material de cobertura em beirais e empenas onde é mais provável que o vento comece a levantá-los.

A madeira é a estrutura de escolhida para a maioria das cocheiras pequenas, uma vez que é inicialmente menos caro e relativamente fácil de modificar. No entanto, dependendo do projeto, a madeira pode ser de alta manutenção e difícil de manter limpo. Cupins são um problema sério em muitas partes do país. O dano estrutural que causam é quase invisível no começo e pode conduzir a uma degradação séria antes da detecção.

Drenagem

Os cavalos têm o hábito agradável de urinar ao entrar na baia. Eles tendem a ir no mesmo local, e muitas vezes acumular o liquido no mesmo ponto. Para os pisos de concreto é sempre aconselhável um sistema de drenagem complementar (cuidado com a espessura da grelha para a serragem não entupir a tubulação por exemplo).

Alguns haras optam pela escolha de tapete de borracha no piso da baia, por gerar economia na hora de colocar a cama (serragem), pode ser uma opção agradável por ser de baixo impacto nas pernas do cavalo. Porém, é necessário que seja instalada por um profissional para não deixar bordas sobressalentes onde o cavalo pode tropeçar.

Corredores das baias

Idealmente, os corredores deve ser de 3  metros ou mais de largura, o que permite o tráfego de animais e equipamentos sem descascar as paredes. Essa largura também oferece amplo espaço para cavalos e tratadores para passar uns aos outros com segurança.

Corredores internos das cocheiras devem se inclinar ligeiramente para o sistema de esgoto ou portas exteriores para permitir o escoamento ideal da água (sem formar poças) bem como facilitar o trabalho na hora de varrer o pavilhão.

COCHEIRAS PARA HARAS

Sempre pavimentar o corredor da cocheira em vez de deixá-lo de terra ou areia. A poeira é um inimigo para o sistema respiratório dos cavalos e humanos. Alto tráfego em áreas não pavimentadas também leva a alta manutenção. Há várias opções disponíveis na hora de fazer o piso:

  • O concreto é durável, mas deve ser finalizado com uma superfície texturizada, antiderrapante.
  • Asfalto funciona bem, mas não deve ser liso o suficiente a ponto de se tornar escorregadio.
  • Pedras apesar de serem esteticamente atrativas, não são uma boa opção. Muitas vezes são escorregadias e seus pequenos desníveis naturais são uma armadilha para escorregar cavalos e seus tratadores.
  • Piso intertravado de borracha é a melhor e mais segura opção para os animais. Porém, é que tem o custo inicial mais caro.

Iluminação / Outras preocupações elétricas

Problemas elétricos são uma das principais causas de incêndios em cocheiras. Certifique-se periodicamente de que sua fiação está toda em ordem.

Fiação exposta tem maior potencial de danos e podem ser mascadas por roedores, embora a norma elétrica possa permitir, esta opção não é ideal. Conduites reduzem esses perigos, e, no caso de eletrodutos de metal também fornecem um sistema de aterramento secundário. Embora seja trabalhoso (e custoso) deixar todos os interruptores e tomadas tampados podem te polpar (e muito) e inúmeros acidentes.

Um celeiro bem iluminado é mais seguro para o cavalo e humano; boa iluminação reduz acidentes e ajuda o manipulador ver ferimentos.

Celeiros são lugares inerentemente empoeirados. A poeira que se acumula em aparelhos elétricos - como luminárias e tomadas expostas - pode representar um grave risco de incêndio. Verifique e limpe-os periodicamente.

Coloque extintores de incêndio perto das entradas e saídas, e não em um armário no quarto de sela, onde seria de difícil acesso durante um incêndio ou emergência.

Manutenção

Uma cocheira bem cuidada é uma cocheira mais segura para o cavalo e humano. Muitas empresas dão treinamento aos seus funcionários sobre comportamento, como cuidar dos seus materiais de trabalho, como ajudar a manter um ambiente limpo, seguro e agradável. O mesmo serve para os proprietários de haras, hípicas e fazendas que possuem funcionários que lidam com clientes e cavalos.

Sugestão de check-list de manutenção no estábulos:

  • Faça uma inspeção geral para ver se há pregos salientes, parafusos, etc. ao menos uma vez por semana.
  • Aperte os parafusos soltos e parafusos em dobradiças e outros dispositivos que recebem uso diário ao menos uma vez ao mês.
  • Verificar se há portas de baia quebradas/ desalinhadas semanalmente.
  • Verifique se há beldes de água/ alimentação soltos ou quebrados diariamente.
  • Verifique o estado piso da baia e manter cama adequada diariamente.
  • Verifique se existem carrinhos, garfos, e outros instrumentos no corredor que podem atrapalhar a circulação ou até machucar alguém.
  • Verifique se ha carga no extintor de incêndio mensalmente
  • Preste atenção para painéis de tapume ou coberturas soltas ou danificadas, o ideal é troca-las imediatamente.
  • Faça sempre que possível uma inspieção geral nos depósitos de feno, cama, ração, a fim de se certificar de que não há presença de roedores, mofo e outras pragas.
  • Inspecione visualmente dispositivos elétricos, luzes e fiação exposta diariamente. Se um aparelho estiver conectado, mas desligado, desconecte da tomada.

%MCEPASTEBIN%

Enviar comentário

voltar para Arquitetura Equestre

||left||||news b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|news login b01 c05 bsd|c05|b01 c05 bsd|content-inner||news fl