Instalações para haras, hípica ou rancho - Facilitando sua vida

Publicado em 15/03/2017 às 09h28

Generalização não é uma palavra que se encaixa na hora de construir um haras, há um enorme número de variáveis, tais como: terreno, finalidade ou modalidade do haras, orçamento, clima e por aí vai. Estas variáveis tornam o bom planejamento crítico para o sucesso do projeto.

Planejar uma instalação é refletir sobre quais são suas necessidades dentro daquele projeto e em seguida pensar qual a melhor forma de suprir todas elas de maneira eficiente. A idéia é fazer algo rentável e evitar fazer algo que irá te custar muito mais caro mais a frente.

Todos os problemas dentro de uma cocheira que afligem seu proprietário podem ser resolvidos. Algumas soluções são de baixo custo. Muitas delas não são. Mas lembrem-se de que todas elas tem o melhor custo-benefício se forem planejadas antes de executadas.

Considerações sobre o terreno:

A posição da cocheira para os cavalos deve ser uma consideração cuidadosa. Por exemplo, a orientação do celeiro para o vento e sol deve ser levada em conta. O ideal é capturar brisas de verão para o efeito de resfriamento. Os telhados podem ser projetados para aproveitar a iluminação natural especialmente no inverno, com projeções planejadas para fornecer sombra para um efeito de resfriamento durante o verão. As árvores devem ser estimadas como uma ferramenta de projeto para fornecer sombra e para servir como quebra-ventos, além de proporcionar privacidade. Boa drenagem de água também é essencial para manter uma cocheira saudável, como água parada e áreas lamacentas são propícias para priliferação de insetos e doenças.

Imagem que seu haras passa aos clientes:

Este é um tema que costumo abordar pouco, mas de extrema importância. Alguns preferem ser práticos e pouco planejados, outros preferem que seu haras ou hípica diga algo especial sobre eles. Já parou para pensar na imagem que este local esta passando para seus futuros clientes e proprietários? Um haras bonito pode valorizar seus animais, sua estabulagem e até suas aulas por apresentar uma boa infraestrutura. Já vi muitas estruturas que custaram alto para o bolso do proprietário e no entanto não eram ruins e ineficientes, também já vi estruturas de baixo custo que eram seguras e eficientes. O resultado final depende do planejamento, um haras bonito e bem feito não precisa necessariamente ser caro.

Segurança e saúde dos cavalos:

Levando em conta o fato de que nossos cavalos podem se machucar de maneiras que nunca passaram pela cabeça de nenhum proprietário, a pratica de eliminar tomadas sem proteção, pequenos vãos dentro das baias, bordas e cantos vivos, é básica.

Cocheiras com ventilação natural inadequada são uma das principais causas de problemas respiratórios em cavalos resultantes da poeira, odores e germes que se proliferam pelo ar estagnado tornando o ambiente insalubre.

O principio da ventilação dentro de um pavilhão deve funcionar como o efeito chaminé. O ar quente sobe e é eliminado por uma abertura que deve ficar na cobertura, o problema maior é certificar-se de que este ar irá realmente subir. Para isto, o desenho da inclinação do telhado é um elemento crítico e deve ser calculado com atenção. No Brasil, os telhados não costumam ser tão inclinados, mas é importante que a cobertura esteja no mínimo a 38% para se alcançar o efeito desejado, desta forma irá funcionar como um funil invertido levando o ar quente para o pico ou cume do telhado.

Neste sentido, uma das formas mais comuns e economicas de permitir que o ar escape na parte superior é ter um canal de ventilação contínua em toda face superior do pavilhão. Soluções "mecânicas" de exaustão costumam não ser tão eficientes pois estão sujeitas a falhas e  constante manutenção. As cúpulas que vemos constantemente em estábulos de referência fora do país não são meramente decorativas, elas tem a função de fazer com que o pavilhão funcione como uma máquina de ventilação natural.

Agora que sabemos sobre as aberturas no topo da cocheira, como fazer com que esse ar se movimente no pavilhão? Um dos métodos mais eficazes é ter aberturas em todos os sentidos do celeiro, nas portas de entrada, por exemplo, é recomendável ter aberturas (que podem ser venezianas semi abertas). Além disso, a divisão entre as baias em grelhas, além de permitir o contato visual dos animais e sua socialização, também estimulam a circulação de ar. No sentido lateral do pavilhão também é importante ter a ventilação cruzada, com um rasgo em toda face superior das portas você terá sempre a brisa fresca entrando.

Outra questão importante é a segurança contra incêndios, que em muitas construções são negligenciadas (veja aqui algumas dicas em nosso post anterior). Alvenaria e estrutura metálica não são combustíveis, no entanto, existem muitas outras coisas dentro de uma cocheira que são, como feno, serragem, madeira, fiação elétrica, entre muitos. Não existe um pavilhão a prova de fogo, existem medidas preventivas para este tipo de situação. Mezaninos com depósito de feno, apesar de serem uma solução atrativa para construções que tem um estilo mais romântico, oferecem um altíssimo risco de incêndio, além de comprometerem a ventilação superior.

Questões gerais para construção de uma cocheira

Ao longo dos anos foram estudadas muitas soluções para este tipo de construção que vão desde a madeira até o pré-moldado. A alvenaria tem se mostrado uma ótima solução de custo-benefício, com baixa manutenção e segurança. A principio pode não ser a solução de custo mais baixa, porém, a longo prazo este custo é mais do que diluído em suas vantagens.

Outra grande qualidade de construção de alvenaria é que você pode conseguir qualquer imagem ou aparência desejada. A superfície pode ser revestida com inúmeros acabamentos cerâmicos ou brutos disponíveis no mercado ou até mesmo madeira, se assim o proprietário desejar. Uma opção econômica é a pintura, se for esse o caso, uma pintura epóxi é durável e facilmente limpa.

Para a parte elétrica, deve ser toda embutida ou protegida com eletrodutos, também é importante usar as tomadas com tampas articuladas, que evitarão que a umidade e outros elementos acabem deteriorando as saídas.

Como em todas as outras construções, há um grande número de soluções para a parte do telhado, que podem variar desde uma telha cerâmica, metálica, de fibrocimento. A mais recomendável é a telha tipo termoacústica, que permite um conforto térmico para os animais e ao mesmo tempo tem uma camada de eps que minimiza os ruídos, além de ser mais eficaz contra goteiras e vazamentos de águas pluiviais, por ter uma grande superfície de cobertura e um menor número de encaixes.

Facilitando a vida dentro de uma cocheira

Manter seus cavalos felizes e saudáveis ​​nem sempre é o sonho que pensávamos que seria. E se você trabalha com lotação máxima, pode ser uma aventura que consome todo seu tempo. Mas aqui vão algumas idéias que farão seu trabalho mais agradável:

Concentre os equipamentos (farmácia, quarto de sela, depósito de grãos, duchas) no centro do pavilhão, isso irá facilitar a vida de todos, pois resulta em menos passos para a rotina diária.

Se você tem um grande problema com insetos (isso é maior ou menor em algumas regiões do país) instalar pulverizadores automáticos pode ser uma boa solução e bem menos custosa do que você imagina.

Portas de correr apresentam inúmeros benefícios sobre as portas de abrir, podem evitar acidentes que venham a te custar caro no final. Portas de abrir tendem a ficar no caminho de outras atividades e não são tão fáceis de abrir quando se tem um cavalo na mão. Se você tem uma porta de correr e um carrinho passando ração no corredor ao mesmo tempo, a porta pode continuar 100% aberta. Além disso, os animais tendem a ter mais facilidade em aprender a abrir portas do tipo batente.

Tags: Arquiteto de haras, arquiteto de hípicas, construção de cocheira, construção de haras, construção de hípica, construção de rancho, instalações para haras

Enviar comentário

voltar para Arquitetura Equestre

||left||||news b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|news login b01 c05 bsd|c05|b01 c05 bsd|content-inner||news fl