Como construir um haras funcional - Parte 1

Publicado em 09/03/2016 às 16h30

Pesquisando referências e inspirações, encontramos uma reportagem maravilhosa onde a revista Equestrian Quarterly, teve um bate-papo com os maiores experts da área equestre, entre construtores e arquitetos, para entender o que diferencia uma instalação/ empreendimento equestre bem concebido de uma simplesmente uma estrutura bonita. O resultado foi uma reportagem extraordinária, resumindo os conceitos primordiais desse tipo de instalação.

ARQUITETO DE HARAS ARQUITETO DE FAZENDAS ARQUITETO DE HIPICA

O foco inicial eram os projeto sustentáveis equestres, ou no caso, “green barns”, pesquisando recursos neste sentido logo perceberam que o conceito ecológico era muito maior do que painéis solares e sistema de reutilização de água, um estábulo bem projetado é sustentável porque economiza energia elétrica, estimula a iluminação e ventilação natural evitando o uso de energia elétrica.

COCHEIRAS BONITAS MADEIRA

Um Plano Diretor é fundamental

Como os especialistas explicaram, um bom design começa bem antes de os edifícios serem até mesmo “croqui de guardanapo.” O primeiro passo importante é visualizar a instalação como um todo. Segundo o arquiteto John Blackburn, “O planejamento adequado pode reduzir significativamente os custos da obra: Menos estradas/ ruas/ acessos, menos cercas, um sistema de drenagem otimizado e a garantia de que toda a implantação, não apenas as cocheiras de cavalo mas toda a coleção de estruturas no local, operem com eficiência e segurança.”

VISTA AREA FAZENDA HARAS

Joe Martinolich, arquiteto principal e diretor na CMW, diz: “As pessoas me dizem, ‘Eu preciso de uma cocheira com seis baias’ Eu pergunto, o que acontece com seus tratores, adubos, ferramentas, ração e feno? “Ele diz:” Primeiro você localiza feno, equipamentos e armazenamento de veículos, acesso para retirada de estrume, as entregas de caminhão e talvez os hóspedes e visitantes. Todos estes equipamentos têm inter-relações, e eles precisam ser planejadas para o início. Só então você pode se concentrar em edifícios de fato. ” Na maioria dos imóveis agrícolas, a maior despesa é o trabalho “, acrescenta Lachlan Oldaker de GH2 Gralla em Oklahoma. “Então, o planejamento eficiente economiza tempo e portanto, dinheiro. Um bom design significa que ele requer menos passos para fazer a rotina diária, afluência, limpeza e portanto, economiza os custos do trabalho.

IMPLANTAÇÃO - HARAS HIPICAS E FAZENDASARQUITURA EQUESTRE

Blackburn explica a importância da orientação dos edifícios na paisagem. “Um bom celeiro não é apenas um edifício, é um motor. Nós projetamos o edifício para criar a sua própria ventilação. Na parte traseira do teto, deve-se crias uma área de baixa pressão que, quando devidamente projetado, puxa o ar para cima e através das cocheiras. Traga o ar que está perto do chão para a parte superior e permita a saída do ar, assim ele irá se mover verticalmente. Quando o ar se move horizontalmente ele transfere bactérias e patógenos de um cavalo para outro.

ARQUITETURA EQUESTRE - HARAS FAZENDAS HIPICAS 5

“Criar um plano diretor de implantação não significa que tudo precisa ser construído de uma só vez. A implantação pode acabar levando anos para implementar, mas à medida que cada nova estrutura ou pasto é adicionado, não é feito de forma aleatória habitual.

ARQUITETURA EQUESTRE - HARAS FAZENDAS HIPICAS 4

Mesmo aqueles com orçamentos muito limitado deve considerar começar a implantação com o conselho de um especialista na fase de planejamento, dada a importância do layout ideal de um haras/ hípica ou fazenda.

Enviar comentário

voltar para Arquitetura Equestre

||left||||news b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|news login b01 c05 bsd|c05|b01 c05 bsd|content-inner||news fl