Arquitetura Equestre

Uma boa cerca para cavalos

Publicado em 17/07/2018 às 11h31

Já falamos aqui  sobre a escolha do material da cerca, após feita essa escolha, vamos falar um pouquinho sobre os atributos de uma boa cerca. Este post lhes dará informações para construir uma cerca funcional em sua instalação equestre, seja ela um haras ou uma hípica.

O cercamento de um haras representa um capital importante de investimento que deve ser cuidadosamente planejado antes construção. Ela não só protege a propriedade, mas também tem a função de dividir animais por grupos (matrizes, receptoras, éguas de trabalho, garanhões, etc). Uma cerca de pasto bem planejada e com boa manutenção pode mudar o visual da sua instalação para cavalos positivamente, assim como o contrário também pode acontecer.  

A melhor cerca para cavalos

O verdadeiro teste não é feito quando os cavalos estão em paz pastando, mas quando um cavalo excitado entra em contato cerca em uma tentativa de escapar. Diferente do gado, cavalos irão se chocar com maior impacto em uma cerca, porque eles são maiores e mais rápidos, atingiram a cerca com mais força.

Uma cerca perfeita deve ser altamente visível para os cavalos, os cavalos tendem a correr quando se veem em perigo, mesmo que o pasto seja pequeno e a cerca esteja relativamente próxima a ele, deve ser substancial o suficiente para ser visível. Uma cerca deve ser segura o suficiente para conter um cavalo que corre contra ela sem causar ferimentos ou danos. Deve ser alta o suficiente para desencorajar saltos, sólida o suficiente para desencorajar o teste de força.

Como deve ser o layout de um pasto

O planejamento de uma boa cerca inclui mais do que selecionar seu material, o melhor planejamento envolve um layout desenhado em escala que mostra portões, linhas de cerca, onde cercas cruzam riachos ou outros obstáculos, caminhos irregulares ao longo do fluxo, rotas de tráfego para cavalos e manipuladores, rotas para suprimentos e água, tráfego de veículos (circulação social) e acesso ao equipamento de corte para dentro do piquete.

Abaixo, um exemplo de espaço mal planejado:

E agora da maneira correta:

Uma boa altura para a cerca de piquete dos cavalos deve estar entre 1,35 a 1,55 metros do nível do solo, outra regra aplicável é que ela esteja acima da altura de cernelha dos animais, se você tem cavalos muito baixos ou muito altos para desencorajar o salto ou que eles virem a cerca ao se coçar. Na parte inferior, um espaçamento de 20 centímetros impedirá que o casco dos cavalos fiquem presos ao mesmo tempo que irá desencoraja-los de comer a grama do outro lado.

Os vãos da cerca devem ser largos o suficiente de forma a não prender os pé, pernas e cabeça dos cavalos.

A cerca deve ser lisa na parte onde estão os cavalos, ou seja, postes de fixação devem estar na face externa do piquete a fim de evitar lesões e coices dos cavalos que ao longo do tempo, no sentido contrário, podem danificar e até abrir a cerca.

Apesar de parecer simples, o tipo de material, desenho e layout da cerca para pastagens é um assunto bem complexo e por incrível que pareça ainda há muito para ser falado aqui sobre este tema. Acredito que as informações básicas que deixamos neste post irão ajudar a ter uma ideia inicial de layout seguro.

 

Fontes: Horse Stable and Riding Arena Design; Building a farm horse fence ; Stable Management

 

Categoria: Masterplan / Implantação de haras e hípicas
Comentários (0) e Compartilhar

Casa no rancho - Uma linda casa moderna em meio aos cavalos

Publicado por Diana Brooks em 11/07/2018 às 10h44

Esta bela casa com estábulos, de arquitetura moderna na costa oeste do Canadá teve como partido o uso de materiais naturais e presentes na região; tais como basalto (um tipo de rocha), madeira (cedro) e zinco (amplamente utilizado nas coberturas e fechamentos deste rancho).

Apesar de seu telhado aparente (uma característica marcante das casas de arquitetura contemporânea é o telhado embutido) esta casa possuí um ar de modernidade por conta da utilização da cobertura metálica com baixa inclinação e suas paredes revestidas com chapas no mesmo material.

cocheira moderna para cavalos em estrutura metálica pedra e madeira

A face inferior da cobertura das cocheiras (forro) revestida em madeira ajuda a otimizar o conforto térmico do espaço, além disso, a escolha deste material ajuda a “quebrar” a frieza das chapas metálicas presente nas paredes externa da cocheira e da casa, deixando a arquitetura mais acolhedora.

Internamente, a iluminação natural inunda o corredor central do pavilhão de cocheira dos cavalos. Este conceito, além de deixar o ambiente mais atrativo, ajuda a otimizar as tarefas do dia a dia, tornando mais fácil de executar limpeza das baias, o trato do cavalo, entre outras funções desempenhadas dentro de uma cocheira.

A porta de correr na entrada do pavilhão também é uma forma de evitar acidente com o “abre e fecha” das folhas que podem acidentalmente esbarrar em alguém ou algum animal, evita o risco da porta bater e assustar os cavalos, além de ser mais fácil de manusear enquanto alguém estiver segurando um cavalo no cabresto por exemplo. Atenção também para a amplitude do corredor, permite os animais passarem com segurança.

A casa sede do haras (ou rancho) segue a mesma linguagem das cocheiras, tanto no fechamento das paredes quanto no padrão de cobertura e materiais. Desta forma a união harmônica dos edifícios ajuda a compor uma arquitetura encantadora.

 

Imagens e projeto: Blackwellarchitecture

Comentários (0) e Compartilhar

Centro equestre na China em complexo de luxo - Luxelakes

Publicado em 04/07/2018 às 12h53

Idealizado por um grupo de investidores na China, o Chengdu Wide Horizon Investment Group, este clube equestre foi projetado pelos arquitetos Teng Hu, Xianshu Jin, Jing He e possuí cerca de 6.450 m².

complexo para cavalos centro equestre

Situado nas ilhas Luxes, no complexo Luxelakes Eco-city, que como o próprio nome diz, é uma comunidade em escala de cidade com aproximadamente 5,5km² (incluindo uma área de 1,5km² de lagos artificiais, distrito de negócios, residenciais, escolas, parques, hotéis resort, estruturas de entretenimento, entre outras) encontramos o Luxelakes Equestrian Club. Idealizado por um grupo de investidores chineses, O Chengdu Wide Horizon Investment Group, este clube equestre foi projetado pelos arquitetos Teng Hu, Xianshu Jin, Jing He e possuí cerca de 6.450 m².

Os estábulos desta instalação para cavalos (são 3 pavilhões), segundo palavras do arquiteto, foram projetados com duas abordagens principais: O uso de materiais naturais (que faz analogia a essa pegada “eco” ou sustentável que tem a comunidade) e a aplicação da tenda tensionada em larga escala (onde está localizada a pista de areia).

Um dos maiores desafios encontrados pelos arquitetos ao elaborar o projeto deste complexo para cavalos era construir o pavilhão da cocheira e estruturas complementares com os tradicionais tijolinhos a vista, que não conseguiam conferir o efeito visual vazado desejado pelos profissionais, então foram adicionadas estrutura metálicas para quebrar a restrição estrutural de usar tijolos como parede estrutural.

A membrana elástica (tenda) é a cobertura da pista de areia, onde são realizadas as atividades com cavalos (hipismo, corrida, adestramento, entre outras modalidades equestres) possuí alcance de 45 metros e está tensionado por pilares metálicos.

Imagens: Archidaily

Idealizado por um grupo de investidores na China, o Chengdu Wide Horizon Investment Group, este clube equestre foi projetado pelos arquitetos Teng Hu, Xianshu Jin, Jing He e possuí cerca de 6.450 m².

Situado nas ilhas Luxes, no complexo Luxelakes Eco-city, que como o próprio nome diz, é uma comunidade em escala de cidade com aproximadamente 5,5km² (incluindo uma área de 1,5km² de lagos artificiais e distrito de negócios, residenciais, escolas, parques, hotéis resorts, estruturas de entretenimentos entre outras) está localizado o centro equestre Luxelakes Equestrian Club, Idealizado por um grupo de investidores na China, o Chengdu Wide Horizon Investment Group, este clube equestre foi projetado pelos arquitetos Teng Hu, Xianshu Jin, Jing He e possuí cerca de 6.450 m².

Os estábulos desta instalação para cavalos (são 3 pavilhões), segundo palavras do arquiteto, foram projetados com duas abordagens principais: O uso de materiais naturais (que faz analogia a essa pegada “eco” ou sustentável que tem o complexo) e a aplicação da tenda tensionada em larga escala (onde está localizada a pista de areia).

Um dos maiores desafios encontrados pelos arquitetos ao elaborar o projeto deste complexo para cavalos era construir o pavilhão da cocheira e estruturas complementares com os tradicionais tijolinhos a vista, que não conseguiam conferir o efeito visual vazado desejado pelos profissionais, então foram adicionadas estrutura metálicas para quebrar a restrição estrutural de usar tijolos como parede estrutural.

A membrana elástica (tenda) é a cobertura da pista de areia, onde são realizadas as atividades com cavalos (hipismo, corrida, adestramento, entre outras modalidades equestres) possuí alcance de 45 metros e está tensionado por pilares metálicos.

 

Imagens: Architizer, Archidaily

 

Idealizado por um grupo de investidores na China, o Chengdu Wide Horizon Investment Group, este clube equestre foi projetado pelos arquitetos Teng Hu, Xianshu Jin, Jing He e possuí cerca de 6.450 m².

Situado nas ilhas Luxes, no complexo Luxelakes Eco-city, que como o próprio nome diz, é uma comunidade em escala de cidade com aproximadamente 5,5km² (incluindo uma área de 1,5km² de lagos artificiais e distrito de negócios, residenciais, escolas, parques, hotéis resorts, estruturas de entretenimentos entre outras) está localizado o centro equestre Luxelakes Equestrian Club, Idealizado por um grupo de investidores na China, o Chengdu Wide Horizon Investment Group, este clube equestre foi projetado pelos arquitetos Teng Hu, Xianshu Jin, Jing He e possuí cerca de 6.450 m².

Os estábulos desta instalação para cavalos (são 3 pavilhões), segundo palavras do arquiteto, foram projetados com duas abordagens principais: O uso de materiais naturais (que faz analogia a essa pegada “eco” ou sustentável que tem o complexo) e a aplicação da tenda tensionada em larga escala (onde está localizada a pista de areia).

Um dos maiores desafios encontrados pelos arquitetos ao elaborar o projeto deste complexo para cavalos era construir o pavilhão da cocheira e estruturas complementares com os tradicionais tijolinhos a vista, que não conseguiam conferir o efeito visual vazado desejado pelos profissionais, então foram adicionadas estrutura metálicas para quebrar a restrição estrutural de usar tijolos como parede estrutural.

A membrana elástica (tenda) é a cobertura da pista de areia, onde são realizadas as atividades com cavalos (hipismo, corrida, adestramento, entre outras modalidades equestres) possuí alcance de 45 metros e está tensionado por pilares metálicos.

 

Imagens: Architizer, Archidaily

 

Situado nas ilhas Luxes, no complexo Luxelakes Eco-city, que como o próprio nome diz, é uma comunidade em escala de cidade com aproximadamente 5,5km² (incluindo uma área de 1,5km² de lagos artificiais e distrito de negócios, residenciais, escolas, parques, hotéis resorts, estruturas de entretenimentos entre outras) está localizado o centro equestre Luxelakes Equestrian Club, Idealizado por um grupo de investidores na China, o Chengdu Wide Horizon Investment Group, este clube equestre foi projetado pelos arquitetos Teng Hu, Xianshu Jin, Jing He e possuí cerca de 6.450 m².

 

Comentários (0) e Compartilhar

Haras encantador feito com pedra vulcânica no México

Publicado em 07/05/2018 às 19h05

Ao contrário de muitos projetos que mostramos aqui, onde a arquitetura tem a intenção de contrastar o mínimo possível com a natureza e seu entorno, este haras teve como partido paredes cinza e telha preto como forma de criar uma paleta de cores neutras e contrastar com as diversas cores da paisagem.

As paredes cinzentas da cocheira foram construídas a partir de rochas vulcânicas cortadas  moldadas enquanto as extremidades da empena são revestidas com telhas retangulares pintadas na cor preta.

As portas e pilares de madeira do estábulo ao redor do pátio central são construídos a partir de madeira de pinho, que é abundante em Jalisco, onde a fazenda está localizada.

A cocheira é feita em formato “L” com 15 baias, área para armazenar grãos, quarto de selas e as parte de duchas fica na área externa.

Ao lado do pátio central do estábulo está uma pequena área de lazer, chamada de “clubhouse” equipada com cozinha, sala de estar, jantar e banheiros.

Projeto AE Arquitectos. 

Categoria: Estábulos/ cocheiras
Comentários (0) e Compartilhar

Lindo rancho no México por AE arquitectos

Publicado em 23/04/2018 às 11h35

O Rancho La Stella está localizado a sudoeste de Guadalajara, em Tapalpa, uma cidade pequena e colorida próxima as montanhas. Os clientes já possuíam uma casa de férias em Tapalpa e precisavam de uma extensão para manter sua paixão por cavalos. Foi concebido como um espaço para criar cavalos e compartilhar a experiência com clientes, familiares e amigos.

arquitetura de cavalos

rancho para cavalos projeto

Este projeto tem uma necessidade muito específica em relação à sua função. Foi pedido que reconstruíssem o seu estábulo para atender às necessidades da tarefa específica de criar uma linha única de cavalos espanhóis; o processo de design seguiu com precisão as diretrizes e especificações para as necessidades da cocheira de cavalos.

A organização geral do projeto gira em torno de dois edifícios principais com forma de ferradura, opostos um ao outro, com dois pátios em frente a cada edifício e um grande corredor que liga todas as áreas.

planta projeto rancho de cavalos

Um terceiro edifício está localizado ao sul dos estábulos, com vistas privilegiadas do Nevado de Colima e da Presa del Nogal. Neste incluem uma sala, um bar com uma mesa de bilhar, onde as paredes são decoradas com prêmios e lembranças. Este espaço foi concebido para reuniões sociais.

Todos os materiais foram cuidadosamente selecionados para aprimorar a experiência e a sensação de exclusividade. O Pinewood foi utilizado para a estrutura e carpintaria do projeto, um material muito comum na área. Telhado de barro foi usado devido ao tempo chuvoso e muito os materiais de Tapalpa que é a fonte de inspiração para o uso de materiais, cores de azulejo e pedras usadas no projeto.

Projeto: AE Arquitectos

Área: 750,00m²

Localização: Tapalpa, Jalisco - México.

Texto e imagens: Archdaily.com

Categoria: Estábulos/ cocheiras
Comentários (0) e Compartilhar

Dicas para ter um corredor mais seguro

Publicado em 03/04/2018 às 15h23

Se você quer aumentar a segurança dos seus cavalos, visitantes e tratadores, não há lugar mais oportuno para começar do que o corredor do pavilhão. Corredores mal projetados podem ser perigosos, cheios de armadilhas, mas muitas vezes são facilmente solucionáveis. As dicas abaixo podem te ajudar a ter um corredor mais seguro para as cocheiras.

Construa um corredor confortável

Ao construir um estábulo, pense na largura ideal de um corredor. Ela deve variar conforme a necessidade de cada proprietário, o ideal é pensar no uso, finalidade, quantos cavalos e cavaleiros poderão circular no espaço ao mesmo tempo. Se você tem uma cocheira para uso próprio, onde só você ou sua família irão circular, não há necessidade de um grande corredor. Agora, se a sua instalação é uma hípica ou um haras que irá abrigar diversos cavalos, ginetes, durante as horas ocupadas, deve-se levar em conta ter um espaço mais amplo para a circulação dos usuários.

Além da circulação de cavalos e usuários é necessário pensar em outras maneiras de utilizar o corredor. Irá circular algum tipo de maquinário? Os cavalos poderão ser amarrados? Nesse caso, é necessário pensar em um corredor maior.

Invista em pisos de qualidade

O piso também pode afetar a segurança do corredor em geral, ele deve ser durável ao mesmo tempo que também não pode ser muito rígido nas patas do animal, também não pode ser maleável demais para maximizar a tração do cavalo e manipulador. O piso precisa apresentar essas características mesmo quando estiver molhado.

O piso intertravado de borracha é uma escolha conhecida, pois é altamente durável, oferece absorção de impacto e pode ser projetado para maximizar a tração. Alguns proprietários de haras optam por tapetes de borracha, que são uma opção mais econômica, mas igualmente durável.

Minimizar a desordem

Embora você possa ter um amplo corredor na cocheira, a introdução de elementos como troncos e armazenamento de equipamentos podem tornar o espaço inseguro. Se você está projetando um pavilhão ou estábulo, planeje espaços de armazenamento adequados.

Se você está trabalhando com uma cocheira existente, pode ser necessário ser mais criativo ao pensar no armazenamento para manter os itens fora do corredor. 

Maximizar a iluminação

Uma boa iluminação também contribui para a segurança geral do corredor de uma cocheira. Invista em luzes gerais de qualidade que iluminam todo o corredor. Se você planeja o celeiro dos seus sonhos, as claraboias e as janelas podem ajudar a aproveitar a luz natural, minimizando sua conta de eletricidade no processo.

Criar uma área exclusiva para escovar e medicar os cavalos

Se possível, crie ou modifique um espaço para que ele possa servir como área de escovação do cavalo, usar essa área específica ao invés de amarra-los no corredor. Isto não é apenas uma conveniência adicional, mas também pode tornar o seu estábulo mais seguro.

Corredores de cocheiras inseguros podem resultar em alguns acidentes terríveis. Vale a pena o tempo e a energia necessários para tornar seu corredor o mais seguro possível.

Comentários (0) e Compartilhar

Rancho Cerro Pelon - México

Publicado em 27/03/2018 às 11h10

O Cerro Pelon Ranch é uma propriedade de mais de 20.000 acres, uma das maiores de Santa Fé, que pertence ao icônico estilista Tom Ford, foi Orojetada pelo renomado arquiteto japonês Tadao Ando (ganhador do Pritzker, um prêmio considerado o Nobel da arquitetura).

A casa sede do rancho tem uma conexão direta com as oito baias e com a pista coberta e aberta, que são uma extensão direta da casa. A forma circular das pistas complementa a linearidade da planta da casa e cocheira.

Além das pistas e estrutura para cavalos, a instalação também abriga duas residências para convidados.

Atualmente a propriedade encontra-se a venda por U$75.000.000.

Texto e imagens: Architecturaldigest.com

Categoria: Estábulos/ cocheiras
Comentários (0) e Compartilhar

Casas de campo e a combinação improvável – Rústico com moderno

Publicado em 15/03/2018 às 08h00

Tanto ao desenhar projetos de arquitetura quanto decoração, é possível sim mesclar estilos! As vezes eles podem ser até estilos opostos como por exemplo o rústico, que nos remete ao campo, a materiais naturais, formas orgânicas com o moderno, contemporâneo, que nos remete a atualidade, ao urbano, a tecnologia e formas retas.

Usualmente o estilo rústico está associado a casas de campo, casas sede de haras e fazendas, que remetem a uma vida rural de paz e tranquilidade. Já o moderno nos remete a um estilo de vida mais agitado, com formas puras e funcionais de um universo dominado pelas máquinas.

Essa combinação improvável de estilos, se bem aplicada, pode render lindos projetos. Selecionamos aqui para vocês alguns exemplos bem sucedidos de casas de campo que mesclam o rústico e o moderno.

A volumetria desta casa, com sua cobertura simples de duas águas combinada com as paredes de vidro no lugar da alvenaria, contribuem para o interesse e encantamento do espectador por sua combinação.

Projeto GmbH & Co – DaVinci Haus

Já dizia Alain de Botton “a beleza é a conciliação opostos”. Em seu livro o autor refere-se a materiais com propriedades distintas que estabelecem uma relação harmoniosa e poética que contribuem para realçar as características dos elementos. Neste caso, a pedra com sua forma orgânica natural em contraste com a frieza do vidro e caixilhos metálicos podem demonstrar a clareza na afirmação de Botton.

Projeto MSR Design

Neste projeto a construção foi pensada de forma sofisticada e aconchegante. Notem a sequencia de elementos verticais de forma que marcam o pórtico da fachada contrastando com as pedras irregulares do muro. Trata-se de uma arquitetura que se funde a natureza, trazendo elementos naturais como a pedra, madeira, bambu e a figura alegórica do fogo e da água representados a frente do acesso principal. 

E essa adega, que faz parte do interior da casa e misturou as pedras em uma forma incomum de fechamento. Ficou super interessante não é mesmo? Projeto Eduarda Correa.

 

Comentários (0) e Compartilhar

O mais luxuoso estábulo do mundo é um museu - The Heilan Horse

Publicado em 13/03/2018 às 10h18

Pisos de mármore, teto de ouro, esculturas e luxuosos lustres talvez não sejam a primeira coisa que você imagina ao pensar em estábulos ou cocheiras para cavalos.

Apesar das imagens terem sido circuladas em muitas mídias alegando ser uma instalação em Dubai, na verdade, as instalações para cavalo mais luxuosas do mundo ficam na China. O clube equestre pertence ao fundador do grupo Heilan, "uma corporação multimilionária com sede em Xinqiao, na China". Esse homem comprou muitas raças de cavalos de todo o mundo e colocou-os em um salão generosamente construído para mostrar suas riquezas.

O museu faz parte de um projeto de resort turístico ecológico que compreende instalações de treinamento equestre e um shopping center.

43 raças de cavalos de mais de trinta países estão em exibição, incluindo um cavalo Akhal-Teke importado do Turquemenistão, de acordo com o site do governo de Jiangyin. Muitos deles aparecem com os mais diferentes penteados nas imagens.

Há muitas polêmicas a cerca da construção, do luxo em demasia, do piso de mármore excessivamente escorregadio para os cavalos, que "deslizariam como o bambi" disse um dos visitantes ou até mesmo do ambiente inapropriado para os animais que não se importam com o luxo.

Eficiente ou não, apropriado ou não, temos de concordar que o local surpreende por seu explendor. Quem não tem vontade de visitar, ao menos por curiosidade?

Fontes: Dailymail , WhatsonWeibo

Categoria: Estábulos/ cocheiras
Comentários (0) e Compartilhar

Casa com cocheira para cavalo - Projeto na Colômbia

Publicado em 19/02/2018 às 17h26

Um dos desafios deste projeto era desenhar uma residência de campo que tivesse uma arquitetura contemporânea. A utilização de cores terrosas vem da arte tradicional rupestre do local, sendo uma constante nas fachadas campestres do local, que caracteriza os costumes, identidade e memória histórica dos habitantes de Zipacon, na Colômbia.

Projeto para cavalos

Tirando partido da bela paisagem natural no entorno, o planejamento do projeto levou em conta tanto as funções quanto os requisitos do espaço e aproveitamento das vistas que o lugar oferece.

casa moderna haras para cavalo

Levando em conta as solicitações do proprietário, o primeiro pavimento é dedicado aos cavalos e suas instalações complementares (tais como ducha, quarto de sela, depósito de feno, grãos, etc.). O segundo pavimento tem linguagem de loft e pode servir como uma habitação temporária ou permanente e encontram-se instalações como quarto, cozinha, sala multiuso e sanitários. Todos esses espaços estão dentro de um único volume arquitetônico.

casa de fazenda moderna

Paredes duplas, beirais e aberturas foram aliados para garantir o conforto térmico dentro da edificação. Assim como materiais que auxiliam a otimização energética.   

casa de haras moderna

Fonte: Archello.com

Categoria: Estábulos/ cocheiras
Comentários (0) e Compartilhar

left show fwR|left tsN fwR|left show fwR|bnull|||news login fwB tsN fwR tsY uppercase|fsN fwR uppercase|uppercase|news login fwR uppercase|tsN fwR uppercase|b01 uppercase bsd|content-inner||news fl