Arquitetura Equestre

Iluminação de cocheiras e estábulos

Publicado em 08/08/2017 às 19h55

Escolhendo a iluminação ideal

Cocheira bonita para cavalo

Embora a iluminação natural seja mais do que desejável nos estábulos, reconhecemos que iluminação artificial também se faz essencial para o bom funcionamento .

Muitos proprietários planejam de forma equivocada e ineficiente a iluminação dentro da sua cocheira, acabando com sombras  indesejáveis na área de trabalho.  Planejar a iluminação de uma cocheira é diferente de qualquer outra, levando em conta que você te um grande corpo do cavalo no caminho de tudo.

O equivoco mais comum é colocar uma iluminação direta no centro de cada baia, esta irá ser bloqueada pelo tronco do cavalo, deixando suas peras e pés no escuro, além de provocar sombras que podem assustar o animal.

No corredor central podem ser utilizadas iluminações diretas, amparadas por arandelas irão otimizar a visibilidade da área de trabalho.

Economizando energia

celeiro para cavalo

Além de abusar da iluminação natural, que é uma forma de energia gratuita e saudável como já falamos algumas vezes aqui, a dica para ajudar a economizar são as lampadas de LED. Apesar de terem um custo inicial superior as comuns, além de economizarem muito energia elétrica elas também não esquentam nos dias de calor.

Ter níveis de iluminação focados na área de trabalho também é uma forma de economizar em energia, além de planejar adequadamente os circuitos para que se acendam somente as luminárias necessárias.

Imagens: Waikii Ranch e GH2 Equine

Comentários (0) e Compartilhar

Planejamento e layout de pastagens

Publicado em 25/07/2017 às 10h06

Talvez uma das tarefas mais difíceis enfrentadas por um novo proprietário na hora de construir uma instalação equestre seja  o planejamento e layout da propriedade. Em artigos anteriores, falamos sobre "Os 5 erros mais comuns ao projetar para cavalos", "Como construir um haras funcional 1, 2 e 3", "Dicas para prevenção de incêndio em cocheiras", "Cercas para piquetes- Qual o tipo ideal?" e "Amônia, fora da minha cocheira 1 e 2". Neste artigo iremos nos concentrar no planejamento e design adequados de pastagens e piquetes. Uma instalação corretamente planejada não só fará o uso mais eficiente da propriedade, mas também facilitará o gerenciamento eficiente de animais, criará um ambiente saudável e promoverá o gerenciamento adequado de manutenção.

Pastagens para cavalos como fazer layout

O primeiro passo no processo de planejamento é obter um plano diretor preciso, para isso é necessário um levantamento planialtimétrico e fotografia aérea, incluindo as seguintes informações:  linhas da propriedade, estruturas e estradas existentes, quaisquer recursos especiais, como lagos, informações topográficas e quaisquer restrições de zoneamento. Uma vez que toda a informação está neste plano, o processo de planejamento pode começar.

Itens a serem considerados no Plano de pastagens dos cavalos:

1. O número de cavalos em cada tropa.

2. O clima afeta diretamente a taxa de crescimento das gramíneas.

3. A quantidade de requisitos nutricionais do seu cavalo fornecida através da forragem.

4. Planejar pastagens para permitir a rotação de piquetes.

Pastagens e layout dos piquetes para os cavalos

Ao considerar o desenvolvimento de sua propriedade para pastagens, uma das principais preocupações principais é "Quão grande eu faço os pastos?". Você deve considerar sua pastagem como um cultivo de capim, produção de plantas, espécies de forragem e as necessidades de fertilidade NÃO são constantes e poderá variar com a temperatura de cada local, bem como a umidade do solo, o período de descanso da planta e a estação do ano. Portanto, a flexibilidade deve ser incorporada em qualquer projeto eficiente de pastagem.

Diretrizes para ajudar no layout do pasto do seu cavalo

1 - Topografia e geografia das pastagens: Os pastos individuais não devem ter encostas com inclinações abruptas; Também é recomendável que nos casos de desníveis significativos os piquetes não sejam orientados para cima e para baixo das encostas.

2- Preocupações ambientais: Dê preferência por manter os cavalos longe de rios, pântanos ou zonas de solo muito úmidas. As áreas úmidas devem ser evitadas porque tipicamente tem presença de maior número de insetos e plantas venenosas.

3- Tamanho do pasto para os cavalos: Devem ser dimensionados suficientemente grandes para lidar com a taxa de estocagem e sistema de rotação. As pastagens de forma retangular tendem a ser melhores para os cavalos pois incentivam o exercício. As pastagens de formato irregular devem ser evitadas para minimizar os riscos de lesão. Qualquer pasto com menos de dois acres por cavalo deve ser considerado apenas para exercício e não fonte de alimentação constante.

4- Locação dos acessos: Evite colocar as porteiras de acesso a pastagens em áreas baixas por conta de acúmulo de água em tempos de chuva. A porteira deve ser grande o suficiente para passarem dois cavalos sem se machucar, portões estreitos devem ser evitados pois aumentam o risco de lesão. Preferencialmente devem estar longe do cantos, mais próximos da circulação.

5- Água: Cochos dentro dos piquetes devem fornecer água sempre limpa e fresca para os cavalos. Para otimizar a estrutura e mão de obra, coloque-os em áreas de acesso de mais de um pasto (no encontro entre eles).

6- Segurança e bom senso: Conceber pastos seguros para os cavalos é primordial. Evite fechamentos que os animais tenham dificuldade de enxergar como cercas de arame liso, ou cercas de arame farpado que possam machucar os animais. Lembre-se, consultar um profissional é sempre necessário, pois gerenciar pastagens é um processo que exige conhecimento, diligencia e dinheiro.

Fontes: WikimediaInfoHorse ; Extension.org

Comentários (0) e Compartilhar

Cocheiras com arquitetura moderna pelo mundo

Publicado em 11/07/2017 às 09h29

arquitetura para cavalos

Centro Equestre - Australia

Projetada pelos arquitetos Seth Stein Architects + Watson Architecture+Design, a edificação possuí 6 baias para afortunados cavalos, área de ducha, depósitos de feno e grãos, quarto de sela, tronco, além de um pequeno escritório para administração do local. Na parte externa uma pequena piscina para os cavalos se refrescarem, pátios com grama e piso assim como uma pista de areia para pratica de salto.

cocheira para cavalos bonita

hipica arquitetura para cavalos

The Stork Nest Farm - Republica Checa

Esta edificação da fazenda se inspirou em um ninho de pássaro (com arquitetura semelhante ao estádio olímpico da China), com 34 metros de diametro e 12,5m de altura a pista (ou redondel) pode servir para trabalho e apresentações abrigando até 200 pessoas para eventos. Seu design orgânico possibilita iluminação e ventilação natural.

pista moderna para cavalos

pista cavalos

Figueras Stables - Argentina

Obra do Estudio Ramos, localizada em uma região particular conhecida como "os pampas", que vem do indigena planalto ou planicie, este projeto com sua marcada horizontalidade e simplicidade de elementos, tenta fazer referência ao tema. Com um total de 44 baias, em uma área de 3.850m² e 180m de comprimento. A água, o símbolo universal da vida, da pureza e da harmonia, é usada para conectar e articular esses espaços, bem como criar uma atmosfera serena.

estabulos modernos para cavalos

arquitetura moderna para cavalos

arquiteto de cavalos

Pegaso Farm - E.U.A

Entre os projetos modernos, este projeto de John Blackburn é sem sombra de dúvidas o nosso favorito, vou explicar o porquê. Ele leva em conta todos os princípios de eficiência e salubridade para os cavalos dentro de uma cocheira (iluminação, ventilação e circulação ideal), seu design moderno não é aleatório, a edificação está inserida no conceito moderno das diversas edificações que Frank Lloyd Wright  construiu na região, levando em conta o entorno existente e a cultura local.

arquitetura para cavalos moderna

cocheira para cavalos arquitetura

fazenda arquitetura cavalos

Mirante - México

 Projetado pelo escritório CC Arquitectos, a estrutura é um sistema combinado de elementos de aço e madeira, e os muros de contenção estão feitos de pedras regionais. Grande parte dos muros interiores são forrados em madeira de carvalho branco. O acesso principal recebe as pessoas com um grande espelho d'água que remata num cocho para os cavalos, enquanto que um muro baixo em madeira oculta a área para a garagem.

arquitetura de hipica

arquitetura haras bonito para cavalos

casa campo com cocheira

Fonte: Archdaily, Architizer, AtlasObscura, Chicago Equestrian,

%MCEPASTEBIN%

Comentários (1) e Compartilhar

Qual ventilador ideal para cocheira?

Publicado em 03/07/2017 às 19h49

Pergunte a qualquer um que tenha cavalo estabulado no Brasil sobre os problemas dentro das cocheiras e entre eles você provavelmente ouvirá "o calor". Quente e úmido, é assim que é classificado o nosso verão em grande parte do país, em algumas regiões no inverno também. A ventilação em cocheira é de extrema importância; O sistema respiratório sensível de um cavalo é suscetível ao mofo, ao fungo e a presença da amônia em sua cama.

Vamos ver aqui qual o tipo ideal de ventilador para sua cocheira.

Ventiladores de teto

De uso tipicamente residencial alguns proprietários preferem utilizar este tipo de ventilador para refrescar a baia de seus cavalos. Há que se atentar para algumas questões como a altura do ventilador que deve estar fora do alcance do cavalo (se você possui um pé direito baixo e seu cavalo se assustar dentro da baia pode se machucar com o ventilador que tem as pás expostas); também para o fluxo de ar, normalmente o ar quente fica na parte alta do telhado, o ideal é posicionar o ventilador abaixo da camada de ar quente e deixar aberturas (como cúpulas por exemplo) para que ele seja eliminado.

qual melhor ventilador para cavalo

Ventiladores de parede

A vantagem deste tipo de ventilador é que se você possuí uma abertura para a area externa pode fazer com que o ar se movimento de forma horizontal, criando uma corrente de ar. Porém, este tipo de ventilador deve ser feito especialmente para uso agrícola, muitos deles (para uso residencial ou comercial) não são seguros para os cavalos, mesmo que as pás estejam embutidas em uma grade. A questão é que o motor fica exposto quando ele deveria ser fechado, especial para um ambiente com poeira. Se um pouco de feno ou serragem atinge as partes quentes do motor, ele pode queimar e causar pequenas chamas.

baia bonita cavalo

É importante lembrar que para nenhuma das soluções os cabos ou fios elétricos devem estar expostos. Se você não possuí uma alvenaria ou fechamento adequado para embutir a solução é passar a fiação em eletrodutos.

Imagens: Big Ass Fans, InfoHorse

Comentários (0) e Compartilhar

Como a locação das cocheiras pode te ajudar a economizar

Publicado em 22/06/2017 às 11h17

Uma pergunta frequente que recebemos é "qual a melhor posição das cocheiras no terreno?" Não é para menos, uma das decisões mais importantes para se tomar na hora de fazer o seu haras ou instalação equestre que irá impactar diretamente na saúde e qualidade de vida dos cavalos além da eficiência de mão de obra- Levando em conta as rotas, circulações sociais e de serviço (fornecedores de serragem, feno, grãos), drenagem, insolação, ventilação entre outros inúmeros fatores devemos nos atentar para não tornar a localização do estábulo um problema para a salubridade das baias e as fluência das tarefas diárias.

Aqui vão algumas dicas para te ajudar a economizar não só na hora de construir como também durante o período de vida da cocheira:

Levantamento topográfico da área

Ele tem um custo inicial, porém, irá lhe trazer inúmeros benefícios incluindo economia em terraplenagem e drenagem. É possível calcular exatamente onde a cocheira deve ser implantada minimizando a movimentação de terra e diminuindo os custos com tubulação de escoamento das águas pluviais. É comum ouvir "mas meu terreno é plano, não preciso disso", acontece que na maioria das vezes as curvas são imperceptíveis a olho nu (especialmente em grandes áreas).

haras para cavalos arquitetura

Posicionamento em relação ao Norte

Após ter o levantamento planialtimétrico da área, escolhendo uma área mais alta para a locação no terreno, é hora de escolher o posicionamento em função do sol. Esta única decisão tem um impacto enorme na eficiência do pavilhão. Um bom posicionamento em relação ao sol irá ajudar a ter maior eficiencia energética (não acender luzes das cocheiras durante o dia) e deixar o ambiente mais salubre, consequentemente animais mais saudáveis- menos idas ao veterinário e gastos com medicamentos.

COCHEIRA ARQUITETURA

Ventos predominantes

Eles podem ser ótimos aliados ou terríveis inimigos. Vamos explicar o porque: Se você tem um bom posicionamento, terá sempre circulação de ar fresco e mesmo durante o verão não serão necessários ventiladores. Se você tem um animal resfriado dentro do pavilhão com posicionamento ineficiente, a brisa facilmente irá levar este resfriado para o cavalo na baia ao lado que ao contaminar-se pode levar para o cavalo ao lado e por aí vai.

HARAS BONITO PARA CAVALOS

Imagens: Wellington Equestrian Realty , Pinterest

 

Comentários (0) e Compartilhar

Layout de cocheira - Quais são os tipos e uso adequado

Publicado em 08/05/2017 às 15h21

Ao projetar um estábulo ou cocheira, você tem algumas opções de layout de planta baixa. É importante trabalhar com a opção que vá atender de maneira mais eficiente as suas necessidades. Uma cocheira bem projetada deve proteger os cavalos de climas extremos (calor ou frio), levar em conta as tarefas diárias que o espaço demanda, oferecer segurança e conforto para todos que circulam no pavilhão.

Basicamente, temos quatro tipos de layout para as cocheiras, eles são definidos pela localização do corredor e baia dos cavalos.

planta baixa de cocheira para cavalo

Fileira única de baias/ Corredor aberto

Este tipo de configuração funciona somente em lugares de clima ameno (sem estações bem marcadas) especialmente pela sua alta exposição ao ambiente externo. É atrativa por minimizar o número de estrutura em comparação com as outras configurações, desta forma, os cavalos estão mais próximos do ambiente natural, tem mais contato com o exterior o que é benéfico e saudável de muitas formas. Como desvantagem, em grandes estruturas pode aumentar significativamente o tempo de passar o trato e manejo dos animais.

cocheira pequena para cavalos

Corredor central

Forma de layout mais comum encontrada nas cocheiras. Sua planta baixa se mostra eficiente no trato dos animais, também oferece proteção frente as condições extremas de temperatura (altas, baixas e chuvas). Pode ser otimizada se tiverem portas de acesso externas, que além de ajudarem na ventilação também servem para evacuar os cavalos em caso de incêndio.

cocheira bonita para cavalos

Layout tipo ilha com baias de costas

Com dois corredores laterais, esta configuração ajuda a separar a área de circulação dos cavalos. Mantém os animais protegidos do clima externo, porém, oferece pouca ventilação dentro das baias. Ocupa maior área coberta do que a de corredor central, portanto, a não ser que seja imprescindível segregar a circulação ou que os corredores sejam bastante utilizados, este design se mostra ineficiente.

arquitetura para cavalos

Layout tipo ilha com corredor central

Sua planta baixa é constituída por um corredor central e dois corredores laterais.  As áreas de circulação podem ser utilizadas para esfriar os animais após o treino ou até mesmo caminhar um cavalo em recuperação de lesão, se o pé direito for alto o suficiente para que eles possam fazer isso sem se machucar. É a configuração de cocheira que ocupa a maior área de estrutura.

Imagens: DC Builders, Stable Style e Gornall Equestrian Stables,

Comentários (0) e Compartilhar

Luxuosos haras, hípicas e propriedades equestres em Wellington

Publicado em 24/04/2017 às 16h25

Uma das maiores concentrações de propriedades voltadas para os cavalos, considerada um dos 100 melhores lugares para se viver no mundo pela Money Magazine, Wellington, na Florida, iniciou-se em 1953 por um contabilista e investidor muito bem sucedido chamado Charles Oliver Wellington, que comprou as terras que posteriormente formariam a comunidade local.  Em 1995 foi considerada oficialmente uma cidade.

Separamos algumas das propriedades mais bonitas onde além da casa sede, também possuem cocheiras para os cavalos, pistas, campos de polo entre outros equipamentos com foco nos equinos.

Abaixo, com impecáveis 62 acres, esta propriedade possuí instalações para hipismo e polo em um total de cocheiras com baia para 60 cavalos, 6 quartos de sela e 4 quartos de feno e ração. Também tem seu sistema de aspersores automáticos para insetos e andador na aquático. 

haras para cavalos arquitetura

hipica e haras bonito

A próxima atração é a Sunset West Farm, com uma entrada imponente esta propriedade abriga um pavilhão com 26 baias nos melhores acabamentos, dois quartos de sela, dois depósitos de feno e ração, lavanderia, quatro duchas cobertas e uma belissima arquitetura.

arquitetura de haras para cavalos

haras bonito para cavalos

Construída em 2014 a instalação abaixo fica em um terreno menor, com cerca de 4 acres, mas cercado de finos acabamentos. Uma bela pista coberta com forro em madeira de lei, pavilhão com piso intertravado de borracha e 20 baias, dois escritórios e elevador interno estão entre as comodidades do espaço.

arquitetura de hipica

pista de areia coberta cavalos

pavilhão de cocheira para cavalos

Dentro da Grand Prix Village, finalizada em 2007 a instalação abaixo possuí 30 baias, pista de hipismo em tamanho oficial, redondel coberto, casa de funcionários, lounge, administração entre outros. 

arquitetura para cavalos

redondel coberto para cavalos

arquitetura de hipica

Para finalizar, para quem tiver U$45.000.000,00 disponíveis (sim, 45 milhões de dolares) o imóvel abaixo encontra-se a venda, um dos motivos do seu elevado valor é que o lote possuí cerca de 33,5 acres americanos. Com estábulos feito pela conceituada empresa Lucas Equine Equipments, 32 baias divididas em 2 pavilhões com saídas de emergência e cupulas para ventilação nas cocheiras.

haras e hipica para cavalos

varanda rustica cavalos

Para os amantes de cavalos, seja qual for o esporte, Wellington sem dúvidas é um destino "must go" para todos nós. 

 

Comentários (0) e Compartilhar

Loteamentos e condomínio fechado com hípica e haras

Publicado em 28/03/2017 às 15h37

Cada vez mais comuns no Brasil, esse tipo de loteamento já são amplamente conhecidos em outros países da America, é o que chamam "comunidade equestre" ou "condomínios equestres", que é basicamente um condomínio fechado com centro hípico e haras que pode ser utilizado somente pelos condôminos ou aberto ao publico.

Com a correria da vida na cidade, muitas pessoas preferem procurar a vida no campo para fugir da rotina urbana, em resposta a esta demanda, há um interesse recente em empreendimentos habitacionais que refletem um estilo de vida construído em torno de cavalos.

Alguns empreendedores nos procuraram para este tipo de projeto, com muitas dúvidas, vamos tentar esclarecer aqui algumas delas e dar um norte para quem pretende fazer um loteamento equestre seja com centro hípico ou haras.

Que tipo de modalidade fazer em um condomínio com hípica ou haras?

Existem inúmeras modalidades de esportes no Brasil que utilizam o cavalo. Começando pelas olímpicas: Salto, adestramento, CCE e Pentatlo (esta ultima menos comum). Entre as não olímpicas praticadas aqui estão o volteio, atrelagem, rédeas, três tambores, vaquejada, laço, enduro, polo e até mesmo passeio para citar algumas das mais comuns. Com tantas opções, qual escolher? A resposta para esta pergunta vai depender da região onde está localizado o seu empreendimento, do publico alvo e qual a finalidade de montar um condomínio fechado com estrutura para abrigar cavalos (por exemplo, a ideia é atrair praticantes de alguma modalidade ou apenas ter um espaço para relaxar, fazer cavalgadas e passeios a cavalos). Para citar algumas características, o polo é um esporte que utiliza pelo menos 4 cavalos por jogador (por ser exaustivo para o animal), ou seja, é necessário ter um poder aquisitivo maior para praticar esta modalidade já que um cavalo tem custo elevado mensal, o que não funcionaria para condomínios que não são de alto padrão. O tambor é uma modalidade mais western e o hipismo uma modalidade mais clássica.

Que estrutura eu preciso para fazer o loteamento fechado com centro hípico?

Falando dos equipamentos necessários para um haras ou hípica de forma a fazer a instalação funcionar, são:

  • Cocheiras: O pavilhão onde estão as baias é que vai abrigar os cavalos.
  • Quarto de sela: Onde deverão ser guardados os equipamentos utilizados no esportes.
  • Farmácia: É necessária uma pequena farmácia para armazenar equipamentos de primeiros-socorros e pomadas, curativos em geral.
  • Area para Duchas: Onde é dado banho no animal, medicado, onde se faz a crina e manutenções em geral no animal. Podem ser cobertas ou descobertas, é recomendável que tenha cobertura para que mesmo em dias de chuva possam ser executadas tarefas (como ferrar o animal por exemplo).
  • Composteira: Área para compostagem de cama (esterco).
  • Depósitos: Feno, cama, grãos, maquinário (trator, roçadeira, rastelo,etc).
  • Embarcadouro: Uma rampa com fechamento lateral para descer com os cavalos do caminhão. Hoje em dia, trailers são muito utilizados e possuem rampa própria, mas ainda é necessário um embarcadouro.
  • Piquetes: Os cavalos precisam ter uma área para relaxar, brincar, descontrair, especialmente se é um condomínio de casas de campo (onde normalmente os moradores vão só de final de semana) e os cavalos ficam "parados" nos dias de semana. Separe uma boa área para esta finalidade.
  • Pista, picadeiro: A não ser que seja um local somente para passeio (e ainda assim é recomendável) é necessário ter uma pista para que os alunos possam montar. O tamanho dela pode variar de acordo com a modalidade de esporte (laço, tambor, hipismo clássico, adestramento, etc.) e o número também.

 Pista de areia, grama, coberta ou descoberta e quantas?

Aproveitando o gancho do último tópico da pergunta acima, esta também é uma dúvida frequente entre os empreendedores que gostariam de fazer um condomínio hípico ou com haras. O número de pistas vai depender do número de modalidades (você pode abrigar mais de uma) dentro do loteamento com hípica, por exemplo, uma pista oficial para tambor tem dimensões diferentes de uma pista oficial para salto, também é difícil praticar as duas modalidades dividindo a mesma pista. A situação ideal é: ter uma pista pequena para os alunos que estão iniciando poderem praticar em um ambiente mais controlado e uma pista maior para os que estão mais avançados. Pistas de grama são recomendáveis somente se o condomínio for abrigar polo ou competições de grande porte de salto. Sobre a cobertura da pista, por ter um custo elevado não é tão comum neste tipo de empreendimento, muitos desejam ter a estrutura indoor mas se assustam na hora do orçamento, acredito que um condomínio mesmo que alto padrão possa ter uma estrutura excelente mesmo sem ter um picadeiro indoor.

Qual a área necessária para abrigar uma hípica ou haras?

Esta provavelmente é a pergunta mais difícil de responder. Isto porque ela pode variar muito (e quando digo isso é muito mesmo) do programa de necessidades do local. Mas posso afirmar que dificilmente você conseguirá abrigar cavalos em uma área menor do que 10.000m², mesmo que seja o que chamamos de manege (uma pequena instalação equestre).

Qual o número de cavalos que meu condominio equestre deve abrigar?

Esta também é uma dúvida frequente, estima-se que cerca de 30% dos condôminos residentes neste tipo de condomínio possuem cavalo. Se a finalidade do loteamento fechado com hípica é apenas para moradores praticarem o esporte a conta é mais simples (levar em conta que cerca de 40% destas pessoas possuem mais de um cavalo), porém, se o condomínio irá abrigar eventos equestres e será aberto a aulas para o público externo, costumo recomendar que as cocheiras comecem com um número pequeno (24 é o número ideal de baias por pavilhão) e tenha previsão de expansão em projeto.

Para citar alguns condomínios aqui no Brasil que abrigam hípica, centro equestre ou haras:

Quinta da Baroneza

Haras Larissa

Fazenda Boa Vista

Terras de São José

 

Comentários (0) e Compartilhar

Instalações para haras, hípica ou rancho - Facilitando sua vida

Publicado em 15/03/2017 às 09h28

Generalização não é uma palavra que se encaixa na hora de construir um haras, há um enorme número de variáveis, tais como: terreno, finalidade ou modalidade do haras, orçamento, clima e por aí vai. Estas variáveis tornam o bom planejamento crítico para o sucesso do projeto.

Planejar uma instalação é refletir sobre quais são suas necessidades dentro daquele projeto e em seguida pensar qual a melhor forma de suprir todas elas de maneira eficiente. A idéia é fazer algo rentável e evitar fazer algo que irá te custar muito mais caro mais a frente.

Todos os problemas dentro de uma cocheira que afligem seu proprietário podem ser resolvidos. Algumas soluções são de baixo custo. Muitas delas não são. Mas lembrem-se de que todas elas tem o melhor custo-benefício se forem planejadas antes de executadas.

Considerações sobre o terreno:

A posição da cocheira para os cavalos deve ser uma consideração cuidadosa. Por exemplo, a orientação do celeiro para o vento e sol deve ser levada em conta. O ideal é capturar brisas de verão para o efeito de resfriamento. Os telhados podem ser projetados para aproveitar a iluminação natural especialmente no inverno, com projeções planejadas para fornecer sombra para um efeito de resfriamento durante o verão. As árvores devem ser estimadas como uma ferramenta de projeto para fornecer sombra e para servir como quebra-ventos, além de proporcionar privacidade. Boa drenagem de água também é essencial para manter uma cocheira saudável, como água parada e áreas lamacentas são propícias para priliferação de insetos e doenças.

Imagem que seu haras passa aos clientes:

Este é um tema que costumo abordar pouco, mas de extrema importância. Alguns preferem ser práticos e pouco planejados, outros preferem que seu haras ou hípica diga algo especial sobre eles. Já parou para pensar na imagem que este local esta passando para seus futuros clientes e proprietários? Um haras bonito pode valorizar seus animais, sua estabulagem e até suas aulas por apresentar uma boa infraestrutura. Já vi muitas estruturas que custaram alto para o bolso do proprietário e no entanto não eram ruins e ineficientes, também já vi estruturas de baixo custo que eram seguras e eficientes. O resultado final depende do planejamento, um haras bonito e bem feito não precisa necessariamente ser caro.

Segurança e saúde dos cavalos:

Levando em conta o fato de que nossos cavalos podem se machucar de maneiras que nunca passaram pela cabeça de nenhum proprietário, a pratica de eliminar tomadas sem proteção, pequenos vãos dentro das baias, bordas e cantos vivos, é básica.

Cocheiras com ventilação natural inadequada são uma das principais causas de problemas respiratórios em cavalos resultantes da poeira, odores e germes que se proliferam pelo ar estagnado tornando o ambiente insalubre.

O principio da ventilação dentro de um pavilhão deve funcionar como o efeito chaminé. O ar quente sobe e é eliminado por uma abertura que deve ficar na cobertura, o problema maior é certificar-se de que este ar irá realmente subir. Para isto, o desenho da inclinação do telhado é um elemento crítico e deve ser calculado com atenção. No Brasil, os telhados não costumam ser tão inclinados, mas é importante que a cobertura esteja no mínimo a 38% para se alcançar o efeito desejado, desta forma irá funcionar como um funil invertido levando o ar quente para o pico ou cume do telhado.

Neste sentido, uma das formas mais comuns e economicas de permitir que o ar escape na parte superior é ter um canal de ventilação contínua em toda face superior do pavilhão. Soluções "mecânicas" de exaustão costumam não ser tão eficientes pois estão sujeitas a falhas e  constante manutenção. As cúpulas que vemos constantemente em estábulos de referência fora do país não são meramente decorativas, elas tem a função de fazer com que o pavilhão funcione como uma máquina de ventilação natural.

Agora que sabemos sobre as aberturas no topo da cocheira, como fazer com que esse ar se movimente no pavilhão? Um dos métodos mais eficazes é ter aberturas em todos os sentidos do celeiro, nas portas de entrada, por exemplo, é recomendável ter aberturas (que podem ser venezianas semi abertas). Além disso, a divisão entre as baias em grelhas, além de permitir o contato visual dos animais e sua socialização, também estimulam a circulação de ar. No sentido lateral do pavilhão também é importante ter a ventilação cruzada, com um rasgo em toda face superior das portas você terá sempre a brisa fresca entrando.

Outra questão importante é a segurança contra incêndios, que em muitas construções são negligenciadas (veja aqui algumas dicas em nosso post anterior). Alvenaria e estrutura metálica não são combustíveis, no entanto, existem muitas outras coisas dentro de uma cocheira que são, como feno, serragem, madeira, fiação elétrica, entre muitos. Não existe um pavilhão a prova de fogo, existem medidas preventivas para este tipo de situação. Mezaninos com depósito de feno, apesar de serem uma solução atrativa para construções que tem um estilo mais romântico, oferecem um altíssimo risco de incêndio, além de comprometerem a ventilação superior.

Questões gerais para construção de uma cocheira

Ao longo dos anos foram estudadas muitas soluções para este tipo de construção que vão desde a madeira até o pré-moldado. A alvenaria tem se mostrado uma ótima solução de custo-benefício, com baixa manutenção e segurança. A principio pode não ser a solução de custo mais baixa, porém, a longo prazo este custo é mais do que diluído em suas vantagens.

Outra grande qualidade de construção de alvenaria é que você pode conseguir qualquer imagem ou aparência desejada. A superfície pode ser revestida com inúmeros acabamentos cerâmicos ou brutos disponíveis no mercado ou até mesmo madeira, se assim o proprietário desejar. Uma opção econômica é a pintura, se for esse o caso, uma pintura epóxi é durável e facilmente limpa.

Para a parte elétrica, deve ser toda embutida ou protegida com eletrodutos, também é importante usar as tomadas com tampas articuladas, que evitarão que a umidade e outros elementos acabem deteriorando as saídas.

Como em todas as outras construções, há um grande número de soluções para a parte do telhado, que podem variar desde uma telha cerâmica, metálica, de fibrocimento. A mais recomendável é a telha tipo termoacústica, que permite um conforto térmico para os animais e ao mesmo tempo tem uma camada de eps que minimiza os ruídos, além de ser mais eficaz contra goteiras e vazamentos de águas pluiviais, por ter uma grande superfície de cobertura e um menor número de encaixes.

Facilitando a vida dentro de uma cocheira

Manter seus cavalos felizes e saudáveis ​​nem sempre é o sonho que pensávamos que seria. E se você trabalha com lotação máxima, pode ser uma aventura que consome todo seu tempo. Mas aqui vão algumas idéias que farão seu trabalho mais agradável:

Concentre os equipamentos (farmácia, quarto de sela, depósito de grãos, duchas) no centro do pavilhão, isso irá facilitar a vida de todos, pois resulta em menos passos para a rotina diária.

Se você tem um grande problema com insetos (isso é maior ou menor em algumas regiões do país) instalar pulverizadores automáticos pode ser uma boa solução e bem menos custosa do que você imagina.

Portas de correr apresentam inúmeros benefícios sobre as portas de abrir, podem evitar acidentes que venham a te custar caro no final. Portas de abrir tendem a ficar no caminho de outras atividades e não são tão fáceis de abrir quando se tem um cavalo na mão. Se você tem uma porta de correr e um carrinho passando ração no corredor ao mesmo tempo, a porta pode continuar 100% aberta. Além disso, os animais tendem a ter mais facilidade em aprender a abrir portas do tipo batente.

Comentários (0) e Compartilhar

Depósito de feno - Dicas para armazenar com qualidade

Publicado em 21/02/2017 às 10h36

Para manter os fenos com qualidade (sejam eles para alimentação dos seus próprios animais ou para fornecimento) é necessário um bom armazenamento. Um design estrutural e funcional são fundamentais para manter a qualidade do feno em seu depósito.

Estruturalmente, a edificação em que será armazenado o feno deve suportar as intempéries, ventos que podem destelhar o galpão, chuvas e cargas diversas. A parte funcional diz repeito a conveniência do acesso e manipulação do feno, o tipo de base (ou piso) que estará sob seu feno fazendo com que ele ao entrar em contato não se deteriore.

Um projeto funcional deve levar em conta:

  • Seleção do local
  • Material de base e preparação do terreno
  • Circulações e acessos
  • Controle de drenagem e escoamento de águas pluivais
  • Separação de incêndio e segurança
  • Projeto de construção para proteção contra intempéries
  • Controle de ventilação e condensação

Planejamento do depósito de estocagem e armazenamento de feno

A capacidade deve ser estimada com base no tamanho e formato dos fardos que cada proprietário preferir. Lembre-se de que ao calcular a área é necessário levar em conta altura, largura e profundidade. Também há que deixar uma circulação prevista para manuseio ou manipulação de empilhadeiras (isso pode variar de acordo com tamanho/ modelo do maquinário que cada um dispõe).

O local onde será construído o depósito é crítico para o sucesso do armazenamento. Deve levar em conta dois fatos: Drenagem e acessos.

Drenagem: O ideal é que o piso do depósito de feno tenha pelo menos 15cm de desnível para o piso externo. Considere também a possibilidade de expansão do edifício.

Acessos: Deve ser considerado um acesso conveniente para o carregamento e retirada do feno, especialmente se haverá operação de comercialização. As vias e áreas de manobra devem permitir o acesso de veículos de grande porte.

Outro item a ser levado em conta é a segurança do local quando o assunto é incêndio. Uma distância de ao menos 20 metros do depósito de feno para a cocheira dos cavalos pode reduzir significativamente o tempo de propagação do fogo e aumentar as chances dos bombeiros controlarem o fogo caso venha a acontecer.

A construção do depósito de feno

Existem alguns tipos de estruturas que podem ser utilizadas para edificar seu depósito. Para que se tenha feno de alta qualidade o importante é que elas levem em conta galpões que oferecem proteção total contra o tempo, incluindo chuvas e o branqueamento com o sol. Como resultado este tipo de estrutura acaba sendo mais cara para executar do que uma simples cobertura, porém é um investimento que vale por muito tempo.

Controle de ventilação

O armazenamento deve permitir a troca de ar, quer por ventilação natural, quer por um sistema de ventilador. Isto é desejável para eliminar a umidade.

Comentários (0) e Compartilhar

||left||||news b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|b01 c05 bsd|news login b01 c05 bsd|c05|b01 c05 bsd|content-inner||news fl